http://streaming26.hstbr.net/player/alyssonoas-8967/itunes.pls Blog do Dyago Fágner: Saúde e Dicas Nutricionais

Saúde e Dicas Nutricionais

10 Receitas com Kefir para Emagrecer e Saúde
Kefir na torrada
O kefir é uma bebida feita a partir da fermentação do leite, sendo uma bebida probiótica. Seu gosto é muito semelhante ao iogurte natural, mas um pouco mais azedinho e com consistência menos cremosa. Essa bebida láctea é um excelente antioxidante e pode ser muito saudável para o corpo, pois ajuda a prevenir doenças cardíacas, câncer, envelhecimento precoce, diminuir colesterol, tratar problemas renais, circulatórios e até mesmo casos de ansiedade e depressão.
Também sabe-se que a bebida ajuda a aumentar a imunidade, tem ação emagrecedora por ajudar a acelerar o metabolismo, tem baixo teor calórico, ameniza problemas articulares, melhora o sistema nervoso e mais uma infinidade de benefícios que você pode conferir aqui.
E então? A fim de adicionar essa bebida na sua dieta? Você pode consumi-la naturalmente ou adicionar nestas receitas com kefir que separamos abaixo.
As nossas sugestões de receitas com kefir levam o produto na versão leite ou cream cheese. Você pode preparar em casa ou encontrar à venda em mercados. Confira as receitas light para emagrecer e prepare em casa.

1. Receita de suflê de espinafre com kefir

Ingredientes:
  • 4 colheres de sopa de margarina light;
  • 4 colheres de sopa de farinha de trigo;
  • 1 xícara de chá de leite de kefir;
  • pimenta-do-reino;
  • noz-moscada a gosto;
  • 2 colheres de sopa de cream cheese de kefir;
  • 3 xícaras de chá de espinafre cozido escorrido e picado;
  • 2 gemas;
  • 2 claras.
Modo de preparo:
Derreta a margarina em uma panela e adicione a farinha e logo em seguida o leite de kefir. Misture tudo muito bem até formar uma massinha. Tempere com pimenta e pitada de noz-moscada. Então acrescente o cream cheese de kefir e em seguida o espinafre previamente cozido e picado. Misture bem e deixe derreter. Em seguida bata as gemas com um garfo e acrescente à mistura. Quando esgrossar desligue. Bata as claras em neve e adicione à mistura incorporando com suavidade com uma espátula. Despeje em um pirex untado e leve ao forno pré-aquecido por aproximadamente 35 minutos ou até dourar. Sirva! 

2. Receita de torata com kefir para emagrecer

Ingredientes:
Massa
  • 350g de farinha de trigo;
  • 150g de margarina gelada e picada;
  • 250 ml de kefir de leite;
  • 1 colher de sobremesa rasa de sal.
Recheio

  • Modo de preparo:
    1 lata atum em conserva com água e sal;
  • 3 tomates sem peles e sementes cortados em cubos;
  • 1 cebola picada;
  • 150 g de ervilhas frescas;
  • 1/2 vidro de palmito em cubos;
  • sal a gosto;
  • salsinha picada a gosto.
Misture a farinha com a margarina e o sal, faça uma farofa dessa mistura. Aos poucos vá colocando o kefir de leite até virar uma massa lisa e homogênea. Forre uma forma de fundo falso untada e enfarinhada com essa massa. Escorra o arum e misture com os outros ingredientes e temperos do recheio. Coloque o recheio por cima da base e faça uma tampa com a massa. Pincele com gema misturada com azeite para dourar. Leve ao forno pré-aquecido a 200° C por aproximadamente 45 minutos. Sirva desenformada. Pode substituir pelo recheio da preferência.

3. Receita de nhoque de mandioquinha com molho kefir

Ingredientes:
Nhoque
  • 500g de mandioquinha;
  • 1/2 xícara de farinha de aveia fina;
  • 3 colheres de farinha de trigo branca;
  • 2 colheres de margarina;
  • 1 ovo;
  • 1 colher de chá de sal.
Molho
  • 1 1/2 xícaras de leite;
  • 4 colheres de sopa de farinha de trigo;
  • 1/2 xícara de kefir de leite;
  • 1 fio de óleo;
  • 1 1/2 colheres de sopa de margarina;
  • 1 colher de café de salsinha desidratada;
  • 1 pitada de noz moscada;
  • 1 cenoura pequena cozida e picada em cubinhos;
  • 2 colheres de sopa de ervilhas;
  • 2 colheres de sopa de milho verde;
  • 1 xícara de alho poró cortado em rodelas finas;
  • 2 colheres de azeitonas verdes picadas ou em rodelas;
  • 2 corações de alcachofra em conserva picados;
  • 8 champignons fatiados;
  • sal a gosto.
Modo de preparo:
Em uma panela com água fervente coloque as mandioquinhas descascadas e picadas para cozinhar até estar bem macia. Escorra, esprema como purê e incorpore com o creme de leite, sal e margarina até formar um pure. Em seguida adicione farinha, aveia e ovo e incorpore até virar uma massa homogênea. Em uma superfície lisa e enfarinhada, faça cordões com a massa corte em pedaços de 1,5 a 2 cm. Leve para uma panela com água fervente e deixe subir à superfície. Então retire com uma escumadeira e coloque em um escorredor. Reserve.
Então prepare o molho dissolvendo a farinha no leite. Leve ao fogo baixo e adicione sal e margarina. Misture até começar a engrossar. Adicione azeite e temperos e cozinhe por 2 minutos. Desligue, adicione kefir e vegetais e sirva com o nhoque. 

4. Receita de patê com azeitonas e kefir

Ingredientes:
  • 5 azeitonas pretas grandes sem caroço;
  • 1/2 xícara de kefir de leite;
  • 1 colher de café de alho desidratado;
  • 1 colher de café rasa de cebolinha desidratada;
  • 1 fio de azeite;
  • sal a gosto.
Modo de preparo:
Leve os ingredientes ao liquidificador e bata até obter uma mistura homogênea. Leve a um pote fechado e mantenha na geladeira. Sirva com torradas ou pães integrais.

5. Receita de bolo de laranja com kefir

Ingredientes:
  • 1 xícara de farinha de trigo;
  • 1 xícara de farinha de aveia fina;
  • 1 colher de sopa de farinha de quinoa;
  • 1/3 de xícara de kefir de leite;
  • 1/3 de xícara de suco de laranja;
  • 1 colher de sopa rasa de casca de laranja ralada;
  • 1/3 de xícara de margarina sem sal;
  • 1/3 de xícara de açúcar mascavo;
  • 3 colheres de sopa de mel;
  • 3 ovos;
  • 1 colher de sopa de fermento em pó.
Modo de preparo:
Separe uma forma média e unte e enfarinha. Reserve. Leve o açúcar, mel e margarina para bater na batedeira até formar uma pasta. Então adicione um ovo de cada vez e bata até dissolver os cristais e o creme virar uma espuma. Então adicione o kefir e o suco da laranja. Bata até incorporar. Diminua a velocidade e acrescente raspas de laranja, quinua, farinha e aveia aos poucos. Quando virar um creme homogêneo adicione o fermento e incorpore com uma espátula, sem mexer demais. Despeje a massa na forma reservada e leve ao forno a 200 graus por 40 minutos ou até dourar. Espere amornar, desenforme e sirva. 

6. Receita de flan de maracujá com kefir

Ingredientes:
  • 1 xícara de kefir de leite;
  • 1 xícara de suco natural concentrado de maracujá;
  • 7 colheres de sopa de açúcar mascavo;
  • 1 envelope de gelatina incolor sem sabor;
  • 1/2 xícara de água filtrada para a gelatina.
Calda
  • 1/3 de xícara de polpa de maracujá com sementes;
  • 1/3 de xícara de água filtrada;
  • 3 colheres de sopa de adoçante culinário.
Modo de preparo:
Hidrate e dissolva a gelatina em 1/2 xícara de água quente. Bata no liquidificador por 3 minutos o kefir, o suco de maracujá e o açúcar mascavo. Adicione a gelatina à mistura e bata por mais 3 minutos ou até ficar espumoso. Unte uma assadeira redonda e despeje a mistura. Leve à geladeira por 3 horas ou até firmar. Enquanto isso prepare a calda: coloque para ferver a polpa do maracujá com sementes, a água e o açúcar. Espere engrossar e espere esfriar. Desenforme o flan e sirva com a calda fria. 

7. Receita de pão integral com kefir

Ingredientes:
  • 1/2 xícara de kefir de leite;
  • 1 xícara de farinha de trigo integral;
  • 1/3 de xícara de farinha de aveia;
  • 1 xícara de farinha de trigo;
  • 5 gramas de fermento biológico seco;
  • 1 ovo médio;
  • 1 colher de sopa de margarina light;
  • 1 colher de sopa rasa de açúcar mascavo;
  • 1 colher de sopa rasa de mel;
  • 1/2 colher de sopa de alho desidratado;
  • 1 colher de chá de mix de ervas a gosto;
  • 1 colher rasa de café de pimenta calabresa;
  • 1 fio de azeite;
  • 1 colher de chá de sal.
Modo de preparo:
Numa tigela coloque o kefir, o ovo, o açúcar, o mel e o fermento. Misture tudo. Adicione as farinhas aos poucos e misture até incorporar. Regue com o fio de azeite, adicione a margarina e o sal. Misture muito bem. Se estiver seco adicione um pouco mais de kefir e se estiver muito mole adicione mais farinha. Com as mãos untadas sove a massa até desgrudar das mãos. Por último, junte as ervas e o alho. Misture até agregar à massa. Numa superfície untada abra a massa no formato retangular e enrole como rocambole. Unte e enfarinhe uma forma para pão ou bolo inglês. Coloque o pão e deixe descansando por 1 hora até dobrar de tamanho. Leve para assar em forno pré-aquecido a 180 graus por aproximadamente 45 minutos ou até dourar. Sirva. 

8. Receita de salada de frutas com kefir

Ingredientes:
  • 2 bananas pratas;
  • 1 kiwi;
  • 1 maçã gala;
  • 1/2 mamão papaia;
  • 100g de uvas Itália;
  • 5 morangos grandes;
  • suco de 1/2 laranja sem sementes.
Creme
  • 1/2 xícara de kefir de leite;
  • 1 colher de mel.
Modo de preparo:
Descasque e retire as sementes das frutas. Pique as frutas em pedaços e coloque dentro de uma tigela. Junte o suco de laranja e misture delicadamente. Em um recipiente misture bem o kefir e o mel. Despeje esse creme por cima das frutas. Coloque na geladeira por 1 hora ou até gelar. Sirva. Se quiser pode montar em taças individuais.

9. Receita de vitamina com kefir para emagrecer

Ingredientes:
  • 100g de morangos lavados;
  • 1 xícara de kefir de leite gelado;
  • 1/2 xícara de leite gelado;
  • 4 colheres de sopa de mel.
Modo de preparo:
Leve todos os ingredientes para bater no liquidificador e sirva gelado.

10. Receita de sopa fria com kefir para emagrecer

Ingredientes:
  • 750 ml de kefir;
  • 1 pepino pequeno;
  • 1 xícara de agrião;
  • 1 raminho de salsinha verde;
  • noz moscada a gosto.
Modo de preparo:
Bata o kefir com o agrião, salsinha e pitada de noz moscada na batedeira. Corte o pepino em cubinhos e sirva com a sopa. Finalize com salsinha.
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite

Leia mais http://www.mundoboaforma.com.br/10-receitas-com-kefir-para-emagrecer-e-saude/#Y0bJsre8CQhqFCbt.99

Tapioca Fit 3 Receitas
Venum Blog: 3 receitas de Tapioca Fit
Nada melhor que uma tapioca Fit na hora do lanche!
A tapioca é um produto de origem 100% brasileira criada pelos índios. é extremamente saudável e uma ótima fonte de carbo.
A tapioca é feita com a  fécula, ou goma, extraída da mandioca. O produto é muito popular no norte e nordeste, mas hoje em dia pode ser adquirido em qualquer região do Brasil, e até no exterior.
Agora vamos aprender a fazer o crepe, e depois vamos dar a receita de alguns recheios doces e salgados.

Receita Tapioca Fit Básica

receita-de-tapioca-fit-facil
Ingredientes
  • 1 pacote de goma de mandioca hidratada
  • sal
É muito fácil. Antes de ir ao fogo, peneire a goma da mandioca por duas vezes para melhorar a consistência do seu crepe. Depois use uma frigideira, sempre escolha as ante derrapantes, e espalhe por igual a goma da mandioca pela superfície. Repare nas imagens a espessura ideal, muito fina pode queimar rápido e ficar muito dura, e muito grossa pode grudar e ficar crua no meio.
receita-de-tapioca-fit-doce
Depois basta levar ao fogo por 5 minutos, colocar o recheio em cima e fechar. Caso queira comer pura, ou com uma colher de manteiga, vire e deixe dar uma torrada do outro lado.

Recheios tapioca Fit

Banana e mel: duas bananas cortadas em rodelas, uma colher de pasta de amendoim sem açucar, uma colher de mel ou melado, raspas de canela para finalizar!
receita-de-tapioca-fit-frutas
Carne seca e queijo coalho: um dos sabores mais tradicionais de tapioca. Coloque antes o queijo para ir derretendo, depois basta colocar a carne seca ou outra proteína mais leve, como frango ou alcatra.
Salmão e abacate: Você pode usar salmão defumado nesta receita de tapioca fit! Caso use fresco, tente cortar em fatias muito finas, e apenas de uma selada de 10 segundos de cada lado. Adicione abacate fatiado e uma colher de queijo cottage, mais um punhado de pistache e está prontinha!

receita-de-tapioca-fit-abacate
Fonte: http://motivacaonamusculacao.com/


Canela para Diabetes – Benefícios, Chá, Como Usar e Dicas
Canela

  • Utilizada no preparo de bebidas como chás e vitaminas e de pratos culinários como mingau, biscoitos, tortas e bolos, a canela também é conhecida pelos benefícios que traz em relação à saúde. A especiaria é fonte de antioxidantes, possui propriedades anti-inflamatórias e contribui com o combate a infecções provenientes de fungos e bactérias.

  • Veja mais: Benefícios da canela para a saúde e boa forma.
Mas além disso tudo, você sabia que o ingrediente também já foi associado a alguns efeitos relacionados a diabetes? Vamos conferir como funciona esse uso da canela para diabetes abaixo.

O uso da canela para diabetes 

Antes de entrarmos mais fundo no assunto, vai um breve resumo sobre a condição: ela é caracterizada pelo descontrole dos níveis de glicose no sangue e surge quando o corpo não é capaz de produzir insulina ou não consegue utilizar adequadamente o hormônio que produz.
Em tempo: o hormônio insulina é responsável por atuar justamente no controle da quantidade de açúcar que é encontrada no sangue.
Uma das possibilidades de benefícios da canela para diabetes foi apresentado em um artigo publicado no ano de 2010 no Journal of Diabetes Science and Technology (Jornal de Ciência e Tecnologia do Diabetes, tradução livre).
A publicação em questão indicou que a canela pode colaborar ao limitar a elevação das taxas de açúcar no sangue.

Outras pesquisas 

No ano de 2011, o Journal of Medicinal Food (Jornal da Alimentação Medicinal, tradução livre) publicou uma espécie de levantamento de estudos referentes aos efeitos da canela em relação aos níveis de açúcar no sangue.
Os pesquisadores do levantamento descobriram que os estudos relacionados à ação da especiaria normalmente mostravam que a inclusão da canela na dieta contribuía com a diminuição dos níveis de glicose no sangue e das oscilações das taxas de açúcar no sangue em pessoas com pré-diabetes e diabetes do tipo 2.

Medicina chinesa

Além disso, a canela é utilizada na medicina chinesa para tratar quadros de níveis elevados e irregulares de açúcar no sangue.

Como a canela pode atuar na diminuição dos níveis de açúcar no sangue? 

De acordo com o Authority Nutrition, isso acontece porque a canela parece diminuir a quantidade de glicose que entra na corrente sanguínea depois da realização de uma refeição. Acredita-se que o mecanismo que dá origem a esse resultado é a interferência da especiaria com diversas enzimas digestivas.

Outro ponto de atuação da canela para diabetes é que pesquisas publicadas nos anos de 1998 e 2001 e feitas por pesquisadores americanos mostraram a existência de compostos na canela que atuam de maneira parecida com a insulina.
Com isso, ocorre uma melhoria na captação de glicose por parte das células, ainda que a ação seja bem mais lenta que a do hormônio. Vale lembrar que a insulina atua no controle das taxas de açúcar no sangue.

Melhora da sensibilidade ao hormônio insulina 

Além disso, ainda conforme informações do Authority Nutrition, pesquisas divulgadas nos anos de 2008 e 2010 e que foram realizadas por cientistas americanos, mostraram que a especiaria diminui significativamente a resistência ao hormônio insulina.
E por que isso é importante? Porque a resistência à insulina é conhecida justamente uma das características da diabetes.

Como usar a canela para diabetes 

Ainda que existam evidências que apontem os benefícios da canela para diabetes, é fundamental que a sua utilização seja feita após uma conversa com o médico que acompanha o tratamento do caso e mediante à autorização do profissional, respeitando suas indicações referentes às porções da especiaria.
Isso porque existe a possibilidade de que o ingrediente interaja com medicamentos que são prescritos para o tratamento da condição. Por exemplo, se o paciente já utiliza medicamentos que reduzem os níveis de açúcar no sangue, o uso da canela pode resultar em uma diminuição muito drástica.
Isso pode dar origem a um quadro de hipoglicemia, que é justamente provocado pela baixa concentração de glicose no sangue e que pode vir acompanhado de sintomas como confusão mental, dificuldade de fazer tarefas simples do dia a dia, palpitação, tremor, suor frio, fome excessiva e formigamento ao redor da boca.
A mesma recomendação serve para quem deseja usar suplementos de canela – é preciso falar com o médico para saber se não existe o risco de uma interação.

Cuidado: não há garantias de resultados 

Ainda não está claro que a canela é realmente boa para diabetes. Isso porque enquanto alguns estudos, como os que citamos no decorrer deste artigo, mostraram que a especiaria atua neste sentido, outros concluíram que a canela não reduz os níveis de glicose no sangue.
Além disso, a Associação Americana de Diabetes descarta a utilização da canela para diabetes. A instituição enfatiza que as pesquisas sobre os efeitos da especiaria são conflitantes e considera que não existem evidências suficientes para confirmar a existência de benefícios da canela para ajudar a tratar a diabetes.
Sobre as diferenças nos resultados dos estudos, a organização explica que pesquisadores afirmam que isso pode acontecer por conta da fonte de canela utilizada e das formas pelas quais a especiaria é extraída.
Para quem procura a diminuição de seus níveis de glicose no sangue, a Associação Americana de Diabetes recomenda seguir uma dieta para diabetes, ser uma pessoa ativa fisicamente e tomar todos os remédios prescritos por seu médico para tratar a condição.
Ainda assim, a canela é considerada um ingrediente seguro para pessoas com diabetes, a não ser que esta pessoa sofra com outras condições que podem ser prejudicadas pelo uso da especiaria, como você poderá conferir com mais detalhes no tópico sobre os cuidados com a canela mais abaixo.

Como fazer chá de canela 

Ingredientes:
  • 1 canela em pau;
  • 1 xícara de água.
Modo de preparo:
  1. Colocar a canela em pau dentro de uma panela com a água e levar ao fogo para ferver durante cinco minutos;
  2. Desligar o fogo, esperar ficar morno e tirar a canela em pau. Se desejar, adoçar de acordo com a sua preferência, e servir-se.

Cuidados com a canela 

É importante saber que a canela é um ingrediente que exige certos cuidados em relação ao seu consumo. Por exemplo, ela não é recomendada para pessoas que sofrem com hipertensão e problemas cardíacos porque a especiaria pode acelerar os batimentos do coração.
A canela também não é indicada para mulheres grávidas porque pode causar o relaxamento do útero e provocar abortos. Mulheres que estejam em processo de amamentação de seus bebês também não devem consumir a canela e quem tem problemas nos fígados ou rins deve consultar o médico antes de ingerir a especiaria.
Pessoas que foram diagnosticadas com rosácea, uma doença da pele que causa vermelhidão na pele e lesões inflamadas em regiões como as bochechas, o nariz e o queixo, também devem evitar o consumo da especiaria. Isso porque a canela pode piorar os sintomas da condição.
A canela ainda deve ser consumida com moderação por conta do risco de causar danos ao fígado. A recomendação é ingerir no máximo 6 g ou 1 ¼ de colher de chá da especiaria diariamente.
Referências adicionais:
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)




Dieta do Shake – Como funciona?

Com a chegada do verão, cada vez mais pessoas ficam à espreita sempre à procura de dietas que prometam emagrecimento rápido. É o caso das dietas do carboidrato, dieta da proteína e dieta dos pontos, somente para citar algumas. Entretanto, ultimamente muito se tem comentado sobre a Dieta do Shake.

Já ouviu informações ou conhece pessoas que fizeram esta dieta?

Visto a concentração da massa em procurar meios de perda de peso rápida, é essencial entendermos melhor como esta dieta pode auxiliar na perda de peso.


O que é a dieta do Shake?


Há quem diga que a dieta do shake auxilia em uma perda de 7 kilos em um mês. Mas claro, sempre mediante uma reeducação alimentar e isenta de doces, salgados, frituras, refrigerantes e outros alimentos nocivos à saúde e boa aparência.

A verdade é que a Dieta do Shake faz efeito em hábitos alimentares que visam boa forma, mas sempre ao lado de exercícios físicos recorrentes e descanso constante.


Quais Shakes usar para emagrecer?

Existem várias marcas de Shakes que te ajudam a perder peso. Estas bebidas têm poucas calorias e precisam substituir uma refeição importante. Mas vale uma ressalva: compre shakes que são autorizados pela Anvisa.

É muito importante ao preparar o shake adicionar uma fruta ou uma colher de sopa de farelo de aveia. É só bater com leite desnatado, água ou iogurte desnatado. A bebida é rica em fibras e proteínas, o que ajuda na sensação de saciedade prolongada.

Caso a necessidade seja perda de peso rápida, opte por tomar o shake no lugar do café da manhã e do jantar.


Cardápio para a dieta do shake

Café da manhã
250 ml de suco de soja
2 torradas com requeijão light
Lanche da manhã
1 fruta
Almoço
3 colheres (sopa) de arroz 
1 concha de feijão
1 peito de frango grelhado 
Salada ou legumes à vontade
Lanche da tarde
1 iogurte light
Jantar
1 shake batido com 250 ml leite desnatado
½ fruta
10 gotas de adoçante
2 pedras de gelo
Ceia
1 pote de gelatina light


Como informado, para perda de em poucos dias pode ser interessante consumir o shake em duas refeições importantes do dia: café da manhã e jantar.

Mas uma vez que o peso desejado foi alcançado e existe a necessidade de manutenção, tome o shake somente no lugar do jantar.

Realmente, a Dieta do Shake faz efeito desde que haja disposição em mudar os hábitos. Assim, com o auxilio desta bebida, você perderá peso rápido, mas por intermédio da reeducação alimentar, conseguirá um corpo bonito ppor muito mais tempo. 


Fonte: http://motivacaonamusculacao.com/

8 Benefícios do Pão Integral para Boa Forma e Saúde

Pão integral
O pão é um dos alimentos mais preferidos pelos brasileiros durante o café da manhã. A sua versão integral é mais nutritiva e tem atraído muitos consumidores em busca da boa forma e saúde. A seguir, conheceremos melhor os benefícios do pão integral, bem como dicas para usar na hora de escolher o mesmo.

O que é o Pão Integral?

Segundo a Resolução da Anvisa nº 90 do ano de 2000, o Pão Integral é aqueleobrigatoriamente constituído de “farinha de trigo e farinha de trigo integral e ou fibra de trigo e ou farelo de trigo”.
Em síntese, o grão do trigo é composto pelo farelo (a camada mais externa, rica em fibras, vitaminas do complexo B e minerais), o endosperma (camada mediana composta principalmente por amido) e o germe (camada mais interna constituída de gordura e proteínas).
Para a produção da farinha de trigo, também conhecida como farinha branca ou farinha de trigo refinada, o farelo e o germe são removidos, o que diminui consideravelmente seu conteúdo de nutrientes. Já no caso da farinha integral, os grãos inteiros são triturados durante o processo (tanto é que ela apresenta uma coloração mais escura.)
Não é à toa, portanto, que os benefícios do pão integral para a boa forma e a saúde superam os do tradicional pão francês, cujo ingrediente básico é a farinha refinada.

Benefícios do Pão Integral para a saúde e boa forma

1. O Pão integral ajuda a emagrecer
O pão integral é um alimento pertinente para se incluir em um plano alimentar. Uma fatia fina contém cerca de 52 calorias, 9,44 g de carboidratos, 0,9 g de fibra, 1,82 g de proteínas e 0,82 g de gorduras (sobretudo do tipo monoinsaturada).
Os benefícios do pão integral para o emagrecimento são proporcionados pelo seu conteúdo de fibras. Elas promovem uma sensação de saciedade pois dão origem a geis que cobrem a parede estomacal, desacelerando o esvaziamento gástrico e o processo digestório como um todo. As fibras ainda ajudam a reduzir a absorção de gorduras e glicose, o que também contribui para a perda de peso.
Uma pesquisa publicada no “The American Journal of Clinical Nutrition”, feita com mais de 74 mil mulheres entre 38 e 63 anos de idade e durante o período de 12 anos, constatou que as participantes que consumiam mais alimentos com grãos integrais apresentaram chances 49% menores de ter ganho de peso (comparado àquelas que comeram produtos à base de grãos refinados).
Outros estudos também têm indicado que um maior consumo de grãos integrais está relacionado a essa proteção contra os quilos extras e a menores medidas de circunferência da cintura e IMC (índice de massa corpórea).
2. O Pão Integral garante energia para os treinos
Além das proteínas, outro nutriente importante para os músculos são os carboidratos, já que a sua decomposição produz energia (o que é fundamental para você realizar seus treinos).
Um estudo publicado na “Sports Medicine” relata que os fisiculturistas devem consumir uma dieta, na temporada “off” e nas fases de treinamento pré-competição, que contenha de 55 a 60% de carboidratos, 25 a 30% de proteínas e 15 a 20% de gorduras.
O consumo de pão integral é bastante adequado para quem deseja ganhar massa magra. Ao contrário do pão comum, que possui grãos refinados, ele é uma boa fonte de açúcares justamente por apresentar mais fibras, que controlam a absorção de glicose, evitando dessa forma a sensação de fome e que o excedente da mesma seja convertido em gorduras.
3. O Pão Integral ajuda a evitar a síndrome metabólica
A síndrome metabólica é uma condição que predispõe a ocorrência da diabetes do tipo 2 bem como o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Os fatores que podem caracterizar a mesma são: acúmulo de gordura visceral, hipertensão arterial, níveis elevados de triglicérides e baixos de bom colesterol (HDL).
A ingestão de grãos refinados e de alimentos feitos com eles é associada à síndrome metabólica, à resistência à insulina (precursor da diabetes do tipo 2) e ao ganho de peso. Já um maior consumo de alimentos com grãos integrais ajuda a evitar esses problemas, o que configura mais um dos benefícios do pão integral para a saúde.
Em um estudo publicado no “Diabetes Care”, os pesquisadores avaliaram dados de 2800 participantes do “Framingham Offspring Study” e concluíram que a síndrome metabólica teve uma prevalência 38% menor nos indivíduos que ingeriram mais fibras a partir de grãos integrais. Além disso, aqueles que tiveram uma dieta de maior carga e índice glicêmico, isto é, comiam mais alimentos refinados, apresentaram uma maior probabilidade de ter síndrome metabólica (de 141%), em relação aos que consumiram mais alimentos integrais ricos em fibras.
4. O Pão Integral ajuda a prevenir doenças cardiovasculares
Uma meta-análise relata que o consumo de grãos integrais diminui em 21% os riscos de eventos cardiovasculares. O estudo também ressalta a importância dos benefícios dos grãos integrais em termos de Saúde Pública.
Outra pesquisa concluiu que a ingestão diária de 3 porções de alimentos com grãos integrais pode ajudar a reduzir os riscos de doença cardiovascular em indivíduos de meia-idade, sobretudo pela diminuição da pressão sanguínea (os resultados mostraram quedas de 6 mm Hg com relação a pressão sistólica e de 3 mm Hg para a pressão de pulso, comparado ao grupo controle).
5. O Pão Integral previne cálculos biliares
Uma pesquisa publicada no “American Journal of Gastroenterology” declara que consumir alimentos que possuem um alto teor de fibras insolúveis, como pães e cereais feitos com o trigo integral, pode ajudar na prevenção de cálculos biliares nas mulheres.
Ao avaliarem o consumo total de fibras, bem como dos tipos da mesma, ingeridas ao longo de 16 anos por mais de 69 mil mulheres do Nurses Health Study, os pesquisadores concluíram que as que fizeram uma maior ingestão de fibras (solúveis e insolúveis) apresentaram uma diminuição do risco de ter cálculos biliares em 13%, tendo como base as outras que comeram o mínimo de alimentos ricos em fibras.
Além disso, foi observado que nas mulheres que consumiram mais alimentos com quantidades significativas de fibra insolúvel, como os grãos integrais, a redução da taxa de risco foi ainda menor (de 17%, comparado àquelas que ingeriram o mínimo.)
6. O Pão Integral é bom para o Intestino
Os benefícios do pão integral para o intestino incluem desde um auxílio para o desempenho de suas funções, como proteção contra algumas doenças que afetam o órgão.
Suas fibras contribuem para o aumento de volume e o amolecimento das fezes, facilitando a passagem das mesmas ao longo do intestino. Elas ainda ajudam a aumentar a flora intestinal (as bactérias que vivem uma relação de simbiose com os seres humanos).
As fibras também amenizam os sintomas da síndrome do intestino irritável e reduzem o risco de câncer colorretal.
7. O Pão Integral ajuda a combater o câncer de mama
Um estudo de corte realizado no Reino Unido, com 35.972 mulheres, revelou que uma dieta rica em fibras, oriunda de grãos integrais e frutas, ajuda a evitar a ocorrência de câncer de mama durante a pré-menopausa.
As mulheres na pré-menopausa que consumiram mais fibras (mais de 30 g/dia) apresentaram uma redução do risco de ter tumores malignos na mama de 52%, comparadas àquelas que ingeriram menos fibras (menos de 20 g/dia).
Além disso, verificou-se que, quando as fontes dessas fibras eram os grãos integrais, a proteção foi ainda maior: as mulheres na pré-menopausa que comeram no mínimo 13 g/dia de fibras de grãos integrais tiverem um risco 41% menor de desenvolver câncer de mama (comparado às outras cuja ingestão foi de 4 g ou menos/dia); e para as que consumiram ao menos 6 g/dia de fibras de frutas essa redução foi de 29% (em relação às que ingeriram 2 g ou menos/dia).
8. O Pão Integral é bom contra a Asma
Por meio de respostas dadas pelos pais em questionários sobre frequência alimentar, os pesquisadores do “Dutch National Institute of Public Health and the Environment” avaliariam a dieta de 598 crianças holandesas, com idades entre 8 e 13 anos. Dados a respeito da asma e sibilos também foram analisados, via questionários e exames médicos.
Os resultados mostraram que uma maior ingestão de grãos integrais e peixe está relacionada a uma incidência de apenas 2,8% de asma atual, ao passo que nas crianças que tiveram um menor consumo de ambos os alimentos, esse valor foi de 16,7%.
Com relação à prevalência de chiado no peito, ela foi de 4,2% naqueles que comeram mais grãos integrais e peixe, e de 20% para os que fizeram uma baixa ingestão dos mesmos.
Após o ajuste de certos parâmetros, chegou-se à conclusão que um dos benefícios do pão integral e de todos os grãos integrais diminui em 54% as chances de ser asmático. E, no caso dos peixes, a redução é de 66%. A probabilidade de se desenvolver asma com hiperresponsividade brônquica foi 72% menor quando se ingere grandes de grãos integrais e 88% menor com o maior consumo de peixes.

Escolhendo o Pão Integral

Como vimos no início, a legislação brasileira permite a incorporação da farinha branca (grãos refinados) na produção do pão integral. Isso pode ser explicado pelo fato da farinha de trigo integral não render pães com características sensoriais adequadas para o consumo (tanto é que os pães ditos 100% integrais contêm glúten sintético e outros aditivos que ajudam a melhorar esses aspectos da massa.)
O problema é que a Anvisa não definiu as quantidades mínimas de cada uma das farinhas aceitas para se fazer o Pão Integral. Dessa forma, na hora na compra, você pode estar levando para sua casa um pão “integral” cujo ingrediente predominante seja a farinha comum.
Para escolher um pão integral de melhor qualidade, leia suas informações nutricionais e fique atento à estas dicas:
  • Os ingredientes constituintes de qualquer alimento aparecem na embalagem seguindo uma ordem decrescente de quantidade. Logo, prefira aqueles que apresentam como primeiro item a farinha de trigo integral;
  • Uma maneira ainda mais precisa é verificar o teor de fibras do produto, até porque são elas que propiciam a maior parte dos benefícios do pão integral. Para efeitos comparativos, um pão é tido como uma boa fonte de fibras se ele fornece mais que 3g da mesma a cada 100 g de produto;
  • Preocupe-se também com o conteúdo de sódio. Grandes quantidades desse mineral causam retenção de líquidos.

Considerações finais

O pão integral pode ter as mesmas calorias ou mais que o pão comum, o fato é que ele traz mais nutrientes e benefícios para a saúde. Evite seu consumo exagerado, bem como o uso de “recheios” pouco nutritivos e calóricos. Além do mais, um excesso de fibras na dieta pode provocar gases e distensão abdominal.

Falta de Cálcio – Sintomas, Causa, Fontes e Dicas

Cálcio
O cálcio é um mineral essencial para o funcionamento adequado do organismo. Ele possui diversas funções essenciais dentro do corpo humano, entre elas a estabilização da pressão arterial e a atuação na formação estrutural dos ossos e dentes.
Os ossos são os que mais possuem cálcio, tendo uma concentração total de 95% do mineral.
A falta de cálcio é considerada uma doença também conhecida como hipocalcemia, que inclui ossos frágeis, lesões oculares e batimento cardíaco anormal. Essa doença aparece quando o corpo humano não possui cálcio suficiente, e por conta disso, há grande aumento de risco do desenvolvimento de doenças como a osteoporose.
O corpo humano não produz cálcio, tendo este que ser ingerido através de uma alimentação equilibrada. É possível consumir a quantidade recomendada por dia através de alimentos, mas, dependendo da gravidade do caso, a melhor forma é a ingestão de suplementos de cálcio.
Vale lembrar que se automedicar pode ser perigoso, pois tomar uma grande quantidade de suplementos de cálcio pode ser fatal. Então, o mais indicado é ter em consulta médica para ver qual a melhor opção para seu caso.

Sintomas da falta de cálcio

No estágio inicial, a deficiência do cálcio pode não ter nenhum sintoma ou apresentar somente sintomas leves, como cãibras e dores musculares (especialmente nas coxas, braços e axilas quando forem movimentadas).
Porém, na maioria das vezes, a descoberta é feita quando uma doença por conta da falta de cálcio é descoberta e já está mais avançada.
Em casos mais avançados, os sintomas da falta de cálcio incluem:
  • Perda de memória;
  • Espasmos musculares;
  • Dormências e formigamento nas mãos, pés e rosto;
  • Depressão;
  • Alucinações.
Caso você tenha algum sintoma ou caso na família de doenças relacionadas à falta de cálcio, procure um médico antes mesmo de sentir algum tipo de sintoma. Ele consultará o histórico do problema de hipocalcemia em sua família. Com base nisso, irá pedir um exame de sangue para verificar o nível de cálcio no sangue. Caso esteja baixo, ele prescreverá medicamentos e alimentação ideal rica no mineral.
Outros problemas de saúde são causados pela deficiência de cálcio e muitas vezes não são detectados facilmente, como problemas de sono. Estudos realizados com animais mostraram que a insônia impede a formação de ossos novos. Isso acontece pois os níveis de cálcio aumentam e diminuem enquanto dormimos, e sua elevação acontece durante um sono profundo.
Além disso, descobriu-se que ciclos de sono normais foram restaurados quando a taxa de cálcio no corpo foi aumentada ao normal. Em muitos casos, ao se consultar com um médico para descobrir a causa da insônia, muitas vezes será prescrito somente um remédio para ajudar a dormir, sem descobrir de fato o que causa isso.
A dificuldade em perder peso também pode ser associada à carência de cálcio. De acordo com algumas pesquisas, o cálcio armazenado nas células de gordura auxilia no armazenamento e processamento da gordura do corpo, ou seja, células de gordura com mais cálcio queimam mais calorias, resultando em uma maior perda de peso.

Causa da deficiência de cálcio

A causa natural da falta de cálcio é o envelhecimento. A maioria do cálcio do corpo é armazenado nos ossos e conforme se envelhece, começam a ficar mais finos ou menos densos, aumentando ainda mais a exigência diária de cálcio. No entanto, existem diversas outras causas que levam à deficiência do mineral.
A falta de cálcio pode ainda ser intensificada no caso das mulheres, pois ao chegar na menopausa há um declínio do hormônio estrogênio que faz com que os ossos fiquem mais finos rapidamente, exigindo que elas tomem adequadamente uma dose diária de cálcio durante a meia idade. De acordo com o “National Institutes of Health” (Instituto Nacional da Saúde), durante a menopausa, as mulheres devem consumir cerca de 1.500mg de cálcio todos os dias para reduzir ainda mais a chance do desenvolvimento da osteoporose.
A genética também pode ser um fator a ser levado em consideração. Caso seus pais ou avós tenham tido osteoporose, as chances de você adquirir a doença são ainda maiores. Por isso, como falado anteriormente, mesmo que você não tenha sintomas mas tenha casos na família, procure um médico.
Casos de bebês nascidos de mães diabéticas e aqueles que tiveram baixos níveis de oxigênio durante a gestação correm maior risco de desenvolver a hipocalcemia natal. Já no caso de crianças e adolescentes é mais difícil, pois é uma fase onde o corpo “remodela” os ossos, ou seja, reconstroi ossos novos, por isso que nessa fase é muito importante a ingestão de alimentos ricos em cálcio.
Em alguns casos, a falta de cálcio pode se dar por conta da desnutrição ou má absorção de nutrientes, ou seja, quando o corpo não consegue absorver as vitaminas e minerais que a pessoa obtém a partir dos alimentos.
Outra causa pode ser a doença hipoparatireoidismo, que acontece quando o hormônio PTH, que é produzido pelas glândulas paratireoides, não funciona corretamente. Esse hormônio controla os níveis de cálcio e fósforo no organismo, e pessoas com essa doença não o produzem corretamente, tendo como resultado a queda dos níveis de cálcio no sangue, trazendo diversos sintomas.

Deficiência de cálcio e osteoporose

A deficiência de cálcio, levando à hipocalcemia, pode gerar ossos frágeis, lesões oculares e batimentos cardíacos irregulares. Caso não tratada, a doença pode levar a morte.
Caso a carência de cálcio esteja em estágio inicial, a longo prazo ela pode ter o risco de desenvolver osteoporose. A osteoporose é uma doença que faz com que os ossos fiquem quebradiços devido à perda óssea. A pessoa com essa doença tem grandes chances de se fraturar mesmo com pequenos impactos.
Além disso, a osteoporose também pode levar a fraturas da coluna vertebral e incapacidade de andar.

Como repor o cálcio

Na maioria dos casos, a falta do cálcio é fácil de ser tratada. Geralmente, adiciona-se alimentos com mais cálcio em sua dieta, e em alguns casos, o médico prescreve um suplemento do mineral, com a quantidade ideal para o paciente.
Em casos mais raros, a ingestão de alimentos ricos em cálcio e suplementos de cálcio não são suficientes para o tratamento da deficiência. Nesse caso, o médico optará por regular os níveis de cálcio com aplicações de injeções do mineral.

Dicas

Para prevenir doenças vindas da falta de cálcio é recomendada a ingestão de alimentos ricos em cálcio e vitamina D diariamente. A vitamina D é importante pois aumenta a taxa do cálcio quando absorvido no sangue e também ajuda na absorção do cálcio e outros minerais e nutrientes. Exemplos de alimentos ricos em vitamina D são: ovos, ostras, suco de laranja, atum em lata, cogumelos, sardinha, salmão, bife de fígado, leite, entre outros.
A quantidade de ingestão necessária de cálcio e vitamina D depende do sexo e idade, por isso, o aconselhável é procurar um médico.
Vale ressaltar que alimentos ricos em cálcio e vitamina D, como laticínios, podem ter grandes taxas de gordura saturada e gordura trans, então, na hora de comprar uma dessas opções, escolha a versão sem gordura ou com baixo teor dessas para não ter aumento no risco de desenvolvimento de outras doenças cardíacas e níveis elevados de colesterol.
Uma dica mais saudável é acrescentar sardinha e espinafre à sua dieta. Outros alimentos que contêm o mineral são, queijo, iogurte, legumes vedes, alguns cereais, e peixes. Vale lembrar que o leite e derivados são alimentos com fácil absorção pelo organismo, tornando-os os principais fornecedores de cálcio.

Cuidados com a Saúde: Gordura localizada, tire 7 dúvidas comuns ao tentar queimá-la

Que pessoa nunca se incomodou com um pneuzinho de gordura que nunca vai embora? A gordura localizada é um problema comum não só nas mulheres. "E também tem sido uma reclamação dos homens também, principalmente a gordura na parte inferior no abdômen", considera a endocrinologista Rosana Bento Radominski, membro da Comissão Temporária de Endocrinologia do Exercício e Esporte (CTEEE) da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM).Primeiro é preciso compreender o mecanismo do acúmulo de gordura. Ela é considerada pelo corpo uma energia de reserva, portanto quanto mais calorias consumimos, mais gordura estocamos.
Depende! "A eliminação da gordura se realiza de forma globalizada no corpo, sendo mais notória nas áreas que possuem menos quantidade e mais difícil de eliminar nas zonas onde o acúmulo de gordura e maior", explica o cirurgião plástico Eduardo Sucupira, diretor da Clínica Essendi, no Rio de Janeiro, e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBPC). Portanto, o que conta no final das contas é onde você tem maior tendência a acumular suas gordurinhas: enquanto algumas pessoas concentram tecido adiposo na barriga, costas e lateral do abdômen, outras tendem a estoca-lo nas coxas, quadris, glúteos e cintura. Em geral, isso é definido pela genética.
"O organismo é programado para armazenar energia nas células de gordura e este acúmulo delas gera o aumento de volume. O resultado final é a gordura localizada em locais específicos do corpo", explica o cirurgião plástico André Eyler. Portanto, equilibrar o consumo e gasto de calorias é a principal medida para conseguir chegar ao emagrecimento e a queima dessa gordura. No caso, ter uma dieta equilibrada e praticar exercícios influenciam diretamente nisso: quanto mais alimentos saudáveis você ingere e quanto mais atividade física você pratica, melhor o seu balanço energético.
Mas é claro que existem técnicas que ajudam a acelerar esse processo, mas nem todas são tudo isso que dizem por aí. Veja a seguir as principais dúvidas sobre quem está tentando perder a gordura localizada:
Gordura localizada da barriga é mais difícil de eliminar do que as outras?
Depende! "A eliminação da gordura se realiza de forma globalizada no corpo, sendo mais notória nas áreas que possuem menos quantidade e mais difícil de eliminar nas zonas onde o acúmulo de gordura e maior", explica o cirurgião plástico Eduardo Sucupira, diretor da Clínica Essendi, no Rio de Janeiro, e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBPC). Portanto, o que conta no final das contas é onde você tem maior tendência a acumular suas gordurinhas: enquanto algumas pessoas concentram tecido adiposo na barriga, costas e lateral do abdômen, outras tendem a estoca-lo nas coxas, quadris, glúteos e cintura. Em geral, isso é definido pela genética.

Alimentos bons para pele
Essa dieta anti-rugas pode te ajudar a reverter o processo de envelhecimento da pele de dentro pra fora. Os parágrafos abaixo esclarecem a conexão importante entre alimentos bons para a pele e as rugas e explica como o consumo de vitamina C, vitamina E, proteína magra, coenzima Q10, ômega 3, vitamina A, betacaroteno, zinco, quercetina, selênio e alimentos com baixo IG pode ajudar a prevenir rugas e linhas de expressão e promover a produção de colágeno.

1. Coma Alimentos Ricos em Vitamina C e Vitamina E

Vitamina C é indiscutivelmente uma das vitaminas mais importantes na batalha contra as rugas. Pesquisas mostraram uma ligação direta entre ingestão baixa de vitamina C e prevalência de uma aparência enrugada e pele seca. A Vitamina C apoia a produção de colágeno e protege contra danos da radiação UV. Ela também pode ajudar com problemas de pigmentação e problemas de pele.
Para melhorar o efeito anti-rugas da vitamina C, combine alimentos ricos em vitamina C com alimentos que contêm vitamina E, outra vitamina que pode proteger a pele do sol. Vitamina C e Vitamina E se protegem e são mais eficazes quando consumidas juntas.

2. Garanta uma Ingestão Suficiente de Proteína Magra

Fontes de proteína magra definitivamente são alimentos bons para a pele, já que ela contém aminoácidos que são essenciais para a produção de colágeno e elastina. Colágeno e elastina dão à pele sua textura e habilidade elástica. Conforme envelhecemos, nossa produção de colágeno e elastina diminui rapidamente, o que pode aparecer como rugas e marcas de expressão.
Os aminoácidos mais importantes para a produção de colágeno e elastina incluem glicina, prolina e licina. Esses três aminoácidos são abundantes em vários alimentos, incluindo peixes, ovos, carne, feijões, castanhas e sementes. Para formar colágeno forte, os aminoácidos prolina e lisina precisam de certos fatores, como vitamina C, ferro e manganês.

3. Coma Alimentos Que Contêm a Coenzima Q10

A coenzima Q10 é uma substância parecida com uma vitamina encontrada em todas as células humanas. O corpo humano é capaz de sintetizar um pouco de sua própria Q10, mas o nível de produção diminui dramaticamente conforme envelhecemos. A Q10 é encontrada em vários alimentos bons para a pele, sendo as fontes mais ricas as carnes vermelhas – particularmente carnes de órgãos como fígado e coração – e sardinhas e mexilhões frescos. Ela também é encontrada em alguns vegetais como espinafre, brócolis, amendoim, grãos integrais e gérmen de trigo.
Processar e cozinhar (principalmente fritar) diminui significativamente a quantidade de Q10 nos alimentos. Devido às suas grandes propriedades antioxidantes e sua habilidade de aumentar os efeitos antioxidantes das vitaminas C e E, a Q10 é um nutriente importante para uma dieta anti-rugas.

4. Cuidado com as Gorduras mas Não Elimine as “Gorduras Boas” Completamente

Uma dieta rica em gordura pode contribuir para rugas. Mas você não deve eliminar todas as gorduras da sua dieta. Ácidos graxos essenciais – encontrados em grandes quantidades em alimentos como castanhas, sementes, óleo de peixe e grãos integrais – são absolutamente necessários para o funcionamento adequado do corpo e devem ser obtidos através da dieta. Não apenas necessários para várias funções no corpo, eles também são alimentos bons para a pele, podendo ajudar a combater rugas quando consumidos em quantidades moderadas. Eles ajudam a hidratar a pele, mantendo-a macia e suave.
Pesquisas também sugerem que ômega 3, um tipo de ácido graxo essencial, pode ajudar a proteger a pele de danos UV, e assim de envelhecimento precoce e rugas. Os efeitos protetores são resultado das propriedades anti-inflamatórias desses ácidos graxos. Hoje em dia, a maioria das dietas modernas é deficiente em quantidades suficientes de ômega 3. Boas fontes de ômega 3 incluem soja, semente de linhaça, nozes, e peixes como salmão, bacalhau e linguado.

5. Consuma Alimentos Ricos em Vitamina A e Betacaroteno

Vitamina A é um nutriente importante necessário para manter, proteger e reparar a pele. Uma deficiência de vitamina A pode causar erupções cutâneas e pele seca. Betacaroteno – que é encontrado em vegetais e frutas amarelos/laranja e verdes como espinafre, cenoura, batata doce, abóbora, manga, melão e damasco – também tem um papel importante na dieta anti-rugas devido às suas propriedades antioxidantes, assim como seu papel como precursor da vitamina A.
Nota: Uma grande quantidade de pessoas em países ocidentais parecem ter uma variação genética que as impede de converter betacaroteno em vitamina A.

6. Aumente Sua Ingestão de Zinco

Zinco é outro componente vital de uma pele jovem, já que ele tem um papel importante no crescimento e reparo de tecidos, e na regulação de secreção de óleos. Ele também tem um papel na síntese de proteína e na formação de colágeno, duas coisas necessárias para a manutenção da pele saudável. Além disso, o zinco é necessário para converter betacaroteno em vitamina A e é essencial para a produção de superóxido dismutase, uma enzima antioxidante importante que ajuda a proteger a pele de danos causados por radicais livres.
O zinco é encontrado em vários alimentos bons para a pele. Algumas das melhores fontes incluem ostras, carne vermelha e aves. O zinco encontrado em fontes vegetais como castanhas, alho, legumes e grãos não é tão facilmente usado pelo corpo, embora a aveia seja uma boa fonte de zinco que o corpo pode usar facilmente.

7. Consuma Alimentos Que Contêm Quercetina

Flavonoides são compostos naturais que dão a muitas plantas, incluindo frutas e vegetais, suas cores vibrantes e as protegem de micróbios e insetos. Alguns desses compostos contêm elementos estruturais que permitem que eles ajam como antioxidantes e eliminem radicais livres, assim contribuindo na batalha contra as rugas. Quercetina, um dos flavonoides mais abundantes na natureza, é particularmente eficaz na eliminação de radicais livres. Alimentos bons para a pele por possuírem a quercetina incluem cebola, brócolis, maçã, uvas roxas, frutas cítricas, cereja, chá, vinho tinto e muitas frutas vermelhas, como framboesa e cranberry.

8. Certifique-se de Ingerir Selênio Suficiente

Melhorar a ingestão de selênio com alimentos como castanha do pará, bacalhau, camarão e linguado pode ajudar a proteger a pele dos efeitos prejudiciais do sol. Os benefícios potenciais do selênio na pele são baseados em seu papel no sistema antioxidante do corpo: o selênio é um componente importante de várias enzimas envolvidas na defesa antioxidante. Para conseguir o máximo dos benefícios do selênio, o combine com alimentos ricos em vitamina E (o selênio aumenta a eficácia da vitamina E).

9. Favoreça Alimentos com Amido e Limite a Quantidade de Carboidratos Simples

Carboidratos – classificados como simples ou compostos – são a fonte primária de energia para o corpo humano. Uma dieta anti-rugas deve concentrar-se em alimentos com amido e limitar a quantidade de carboidratos simples consumidos. Em um estudo, pesquisadores deram a 14 indivíduos saudáveis uma bebida com 75 gramas de glicose - a forma mais simples de açúcar. Essa quantidade é equivalente a cerca de duas latas de refrigerante.
O grupo de controle tomou uma bebida composta de água e o adoçante artificial sacarina. Amostras de sangue revelaram que geração de radicais livres aumentou de forma significante nos indivíduos, enquanto não houve mudança no grupo de controle.
Radicais livres podem contribuir para rugas ao danificar o colágeno e elastina. Além disso, açúcares simples e carboidratos refinados geralmente levam a uma elevação rápida nos níveis de açúcar no sangue, que em retorno, encoraja inflamação a um nível celular, possivelmente contribuindo para a pele flácida e enrugada. Assim, o açúcar tem a habilidade de atacar o colágeno diretamente, deixando o tecido flácido. Finalmente, o açúcar pode tirar do corpo alguns nutrientes importantes para combater rugas, incluindo vitamina E e vitamina C, e por isso deve-se evitá-lo numa dieta anti-rugas.
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite 

Fonte: mundoboaforma


O Que Fazer Para Emagrecer – Passos Importantes
Componentes para emagrecer
Perda de peso com sucesso requer tempo e esforço. Aprender o que fazer para emagrecer é a parte fácil, mas a parte difícil é descobrir uma razão sólida para começar e então continuar. É preciso esforço físico e mental constante. E você precisará de todo o apoio que pode conseguir.
Ficar com apenas uma dieta tende a não funcionar a longo prazo, mas mudanças substanciais na dieta funcionam muito bem e há dietas reais e saudáveis que funcionam. Esse artigo esboça conselhos comprovados sobre o que fazer para emagrecer e manter o peso a longo prazo.

Uma Dieta Saudável Que Funciona: Passo 1

Se você está pensando em perder os últimos cinco quilos ou os primeiro 25 quilos, isso provavelmente está na sua mente há muito tempo. Por que você está lendo isso agora? Você tomou um susto no consultório médico? Foi difícil correr atrás do seu filho hoje? Você estava se arrumando para o trabalho e todas as calças estavam apertadas demais? Você se viu em um retrato de família? Você está namorando alguém mais saudável que você e isso te inspirou? Qual é a razão real? Ter essa razão é a parte mais importante da sua jornada, pois sua jornada será difícil. Muito difícil.
Você irá bem por uma semana ou duas, mas então o desafio começa. Estresse, família e trabalho irão intervir. Alguém dirá alguma coisa que te ofende e irá te fazer perder o rumo. Você estará no aniversário de uma amiga e todos vão estar comendo bolo e você também vai querer. Se você tem aquela razão, o motivador central de estar fazendo isso, ela será uma ferramenta poderosa para superar o tempo difícil e voltar aos trilhos.

Escreva e Tenha uma Boa Forma de Medir seu Progresso

Uma vez que você tem a razão, pegue essa razão e coloque-a em uma meta. Desenvolva um plano semanal para se responsabilizar. Você odeia a balança? Tudo bem. Talvez um dia vocês virem amigos. Por enquanto, encontre uma forma diferente de marcar seu progresso. Talvez comprar uma fita métrica e tirar suas medidas semanalmente. Talvez você tenha uma calça que você pode experimentar toda semana. Encontre alguma coisa que funciona para você, seja um jeans velho que você experimenta uma vez por semana, uma fita métrica, uma balança, os olhos do seu cônjuge, o que quer que seja, e meça seu progresso.
É importante que você veja o progresso para que você tenha uma razão de continuar com seu plano. Você não está em uma corrida de velocidade, está em uma maratona. Se você não vê os quilômetros diminuindo conforme chega mais perto da linha de chegada, como você vai saber que o que está fazendo funciona? Registrar suas metas, seu progresso e seus hábitos diários irá te mostrar o que está funcionando e mais importante, te dar a confiança para continuar. O registro da sua primeira semana é muito importante se você nunca fez registros antes. Uma vez que você compreende o que fazer para emagrecer e desenvolve o hábito, outros hábitos positivos e saudáveis começarão a acontecer.

Uma Dieta que Funciona Requer um Sistema de Apoio

Apoio funciona. Quem está à sua volta diariamente? Eles apoiam sua jornada por um estilo de vida saudável? Seria melhor para eles se você ficasse 15 quilos mais pesado? Seu amiga está secretamente mais feliz porque é mais magra e consegue mais atenção? Seu marido está secretamente mais feliz por você estar acima do peso porque assim ele pode se esconder de seu próprio problema de peso? Essa é uma jornada difícil que fica mais difícil com pessoas que não te apoiam, ou pessoas que querem te apoiar mas inconscientemente dificultam as coisas para você. Não é realista deixar sua família ou melhor amiga se eles não apoiam seus esforços de perda de peso, mas você pode encontrar pessoas que apoiam suas metas.

Um Programa de Dieta Online Grátis que Funciona

A internet é um ótimo lugar para apoio. Você pode ser tão anônimo quanto quiser e descobrir outras pessoas como você. Eles não ouviram tudo isso antes, e eles não estão cansados de ouvir sobre seu problema de peso e eles se inspiram com sua determinação em ser saudável. Encontre grupos que apoiam seus esforços e, mais importante, apoie os esforços de outros nos grupos.
Consiga ajuda, mas também seja uma inspiração. Se um grupo para de funcionar para você, não use isso como desculpa para desistir. Encontre outro grupo. Ele pode te ajudar ainda mais que o outro. O que você também descobrirá é que, conforme você obtém sucesso, outras pessoas fazem o mesmo com você. Mesmo seus amigos vão começar a comer uma salada eventualmente por te verem perseverar. Se você é pai, seus filhos irão desenvolver hábitos saudáveis que terão a vida toda.
Vigilantes do Peso é outro excelente lugar para conseguir apoio, e eles também têm um programa que chamam de Vigilantes do Peso Momentum, que agora incorpora uma variedade de boas ideias. Ele funciona e também tem um novo foco em alimentos saudáveis.

Dê um pequeno passo: comprometa-se com uma mudança, por apenas 7 dias.

Quando as pessoas começam a procurar o que fazer para emagrecer, elas frequentemente querem fazer uma mudança completa e imediata. Elas querem mudar tudo. Elas querem mudar de comer alimentos fritos e rápidos e ter um estilo de vida relativamente sedentário para comer apenas saladas, frutas e vegetais com corridas e musculação todos os dias. Além disso, eles decidem naquele mesmo dia a tomar 8 copos de água por dia, dormir 8 horas por noite e tomar um multivitamínico em conjunto com outras 5 metas pessoais, e apenas então eles sentem que estão prontos para começar. Apesar de serem bons hábitos, esse tipo de pensamento geralmente te leva à falha.
Escolha um desafio e comece devagar. Talvez seja uma coisa como “essa semana, eu não vou comer chocolate”. Apenas comprometa-se com uma coisa. Se outros hábitos saudáveis começarem a se formar, ótimo, mas por agora, comprometa-se apenas com um desafio. Isso geralmente previne que você fique sobrecarregado e pense “eu não posso fazer isso”. Conforme começa esse desafio, anote diariamente. Dia 1, sem chocolate! , Dia 2, sem chocolate. No dia 5, você começa a se sentir bem com sua habilidade de criar um hábito positivo e isso te dá confiança pra dar o próximo passo. Uma vez que você sinta que conquistou esse desafio, mova para o próximo.

Não Acredite no Mito de que Você Pode e Irá Perder 1 Quilo por Semana.

Perder 1 quilo por semana, toda semana, não é a norma para todos. Já vimos pessoas perderem meio quilo por semana e se desapontarem, mesmo que não tivessem perdido peso em 2 anos. Elas estão fixadas na expectativa de que podem perder 1 quilo por semana e qualquer coisa menos é irritante. Todo organismo é diferente e comer um sushi no jantar pode fazer a balança subir 1,5 quilos.
Frequentemente você perderá alguns quilos uma semana, meio quilo na outra e algumas vezes você irá ganhar meio quilo na semana seguinte. O que é importante é a tendência. Você não ganhou peso com 1 quilo por semana, então você provavelmente não vai perder da mesma forma. Reconheça a tendência e registre seu progresso semana a semana para perceber a perda geral.

Questione Tudo o Que Você Aprendeu Até Agora

Perceba que você é diferente e seus gatilhos emocionais são diferentes. Seu sucesso é altamente dependente de como você conhece seus gatilhos e hábitos e como você responde e muda sua abordagem. Nenhuma fonte de informação é definitiva. É preciso várias ferramentas para saber o que fazer para emagrecer, e essas ferramentas precisam ser customizadas para que você tenha sucesso. Esteja aberto a ideias.
Só porque uma ideia vai contra tudo o que você ouviu durante toda sua vida, isso não quer dizer que ela esteja errada. Ela pode ser certa. Quanto mais você questiona seu conhecimento atual, e quanto mais você está aberto a informações sendo compartilhadas à sua volta, mais chances você tem de ter sucesso. Afinal, seu conhecimento atual não te levou ao lugar que você quer estar. Aprenda e ouça as pessoas à sua volta.

Aprenda o que uma Porção Realmente É

Seu estômago é aproximadamente do tamanho do seu punho. A maioria dos pratos servidos em restaurantes são duas, algumas vezes três vezes maiores que isso. Se for um buffet, você pode comer uma porção que é 6 vezes maior que seu estômago. Um lanche é geralmente uma porção sensível para seu estômago. Uma boa dica sobre o que fazer para emagrecer é usar a palma da sua mão para ter uma boa ideia de quanta proteína você deve comer em cada refeição. Deixe que o resto seja um prato cheio de vegetais.
No que diz respeito à sobremesa, a regra das três colheradas é incomparável para satisfação e controle de porção. Se você quer sobremesa, dê três mordidas. Não há sobremesa proibida, e você descobrirá que depois de três colheradas, você está comendo sem pensar. Uma vez que você tente isso algumas vezes, você verá como é fácil manter.

Quais São os Alimentos Mais Saudáveis para sua Dieta?

O básico é que a maior parte da sua dieta deve ser frutas, vegetais, feijão e verduras. Todos os nutrientes que você precisa não estão nos laticínios, carne e pão. Uma das razões pelas quais as pessoas comem demais é por causa de deficiência nutricional. A deficiência nutricional que é criada pela falta de frutas e vegetais diz ao corpo “Continue comendo. Eu ainda não consegui todos os nutrientes de que preciso.” Então você come e come e come, mas o corpo ainda não conseguiu o que ele precisa. Ele continua procurando pelos nutrientes disponíveis apenas em frutas e vegetais.
Você sabia que uma porção de feijão (legumes) tem a mesma quantidade de proteína que uma porção de carne? As calorias também são as mesmas, mas a gordura do feijão é insignificante. A quantidade de fibra no feijão é extremamente alta. A carne é exatamente o oposto. A parte mais importante, entretanto, é que o feijão vai te deixar mais cheio do que um hambúrguer. Experimente e você ficará maravilhado. E se você não gosta de frutas e vegetais? Pegue uma caneta e liste todos os vegetais que você conhece e aposto que há alguns que você gosta. Alcachofra? Milho? Pepino? Você não tem que comer um a cada dia. Encontre alguns que você gosta e comece a incorporá-los na sua dieta.
Você descobrirá que conforme o tempo passa e você consegue sugestões de o que fazer para emagrecer, você começará a experimentar mais suas receita. Apenas forme o hábito com os vegetais que você gosta e seu corpo irá começar a criar reservas de nutrientes. Ter o hábito de comer uma salada grande ou duas por dia é uma ótima forma de fazer com que sua dieta seja saudável e rica em nutrientes. Se você mudar sua dieta o bastante, seu corpo começará a responder rapidamente. Se você substituir carne e laticínios por alimentos saudáveis, você perderá peso rapidamente.

Mova-se

Você ouve isso o tempo todo, vá de escada ao invés de escada rolante. Estacione seu carro em uma vaga mais distante. Caminhe até o outro lado do escritório ao invés de mandar um email. Estudos mostram que você não tem que fazer os 30 minutos de exercícios de uma vez para aproveitar os benefícios do oxigênio se movendo pelo seu sistema. 5 minutos aqui, 5 minutos ali, contam ao longo do dia. Se você tem problemas para ir à academia, comprometa-se com 5 minutos. Geralmente a parte difícil de se exercitar é chegar lá; uma vez que você está lá, você geralmente termina seu exercício todo.
Não gosta da academia porque é muito cara ou inconveniente e você geralmente se sente mal com seu corpo? É extraordinário quantas opções existem agora. Você pode fazer muitos exercícios em casa mesmo. Há canais de TV transmitindo programas de exercícios o dia todo, e é tão fácil quanto ligar sua TV e mover sua mesa para fazer 30 minutos de exercícios. Você é uma mãe que não trabalha fora? Agora há aulas de exercícios que são feitas para você e seu bebê. Você pode levá-lo com você! E se você não gosta, não importa o que você tentou? Há muitas coisas que você tem que fazer na vida que não gosta, mas você tem que fazer isso de qualquer forma por causa do resultado. Apenas se comprometa com 5 minutos, apenas por um dia, e desenvolva o hábito. Você pode começar a gostar.

O Segredo para Não Falhar em uma Dieta: Não Desista!

A única forma de falhar tentando fazer uma dieta saudável - ou em qualquer coisa na vida – é desistindo. É lamentável quando você vê alguém desistir porque é precisamente naquele ponto que eles precisam continuar. É fácil desistir quando você alcança um platô. É fácil desistir quando você teve um final de semana comendo e ficando no sofá. Mas o que acontece é devastador; todo o trabalho que você teve para perder dois quilos, depois que você sai dos trilhos é preciso semanas, às vezes meses, apenas para voltar àquela perda de dois quilos. Platôs não significam que é hora de desistir; eles querem dizer que é hora de mudar sua abordagem.
Comer demais no final de semana não é um sinal para desistir; é um sinal para examinar que situação causou aquilo, aprender e descobrir formas de se controlar da próxima vez. Toda situação é uma chance de aprender como lidar e como usar essas habilidades em outras áreas tão importantes quanto sua perda de peso e saúde. Os últimos 5% de cada jornada geralmente são os mais difíceis. Nunca, nunca, nunca desista. Sua família precisa de você. Seus amigos precisam de você. Você é importante demais para desistir. Releia sua razão de por que você está fazendo isso em primeiro lugar e continue.

Dietas Reais e Saudáveis Que Funcionam

Você ouviu diversas vezes que dietas não funcionam. A ideia tradicional de dieta é “controle de porções” ou reduzir sua ingestão de calorias. Essas abordagens falham porque você só está reduzindo porções de alimentos não saudáveis e gordurosos. Há novas abordagens sobre o que fazer para emagrecer, com dietas que buscam mudar fundamentalmente o que você come. Essas dietas cortam as quantidades de gorduras saturadas e açúcar que você come e aumenta radicalmente a quantidade de alimentos vegetais.
Essas abordagens não são sobre diminuir carboidratos ou comer mais proteína ou contar pontos dos Vigilantes do Peso. Eles são sobre reestruturar fundamentalmente seus hábitos alimentares, e essas dietas funcionam. Quando você reorganiza sua dieta para eliminar alimentos processados, cortar laticínios e carnes e aumentar sua ingestão de frutas, vegetais, feijão e arroz, você perderá peso e reduzirá seu risco de câncer, doença cardíaca, diabetes e várias outras doenças.
Uma nutrição inadequada é a raiz de muitas doenças. Alimentos de origem animal contêm colesterol e aumentam os níveis no seu corpo. Plantas não contêm colesterol, e ajudam a reduzir os níveis no seu corpo. Conforme os níveis de colesterol diminuem, níveis de cânceres no fígado, reto, cólon, pulmão, mama, leucemia, cérebro, estômago e esôfago irão diminuir. Quanto mais você reduz carne, laticínios e alimentos processados na sua dieta, mais saudável você será.
Fonte: mundoboaforma















Como ter o corpo que sempre sonhou comendo!


Olá Caro leitor,o nosso tema é prá lá de dar água na boca e o que é…
melhor,sem se arrepender! Tenho certeza de que o maior problema do praticante de musculação é com relação a alimentação/nutrição.
Ir até a academia para treinar não é problema para muitos, mas com relação a alimentação, aí as coisas complicam…
Muitas pessoas não sabem o que comer, não sabem que alimentos é realmente eficaz para resultados eficientes em busca do corpo dos seus sonhos…
O resultado então é que acabam comendo de tudo com o intuito de ganharem massa muscular, (e com isso acabam engordando também!) ou então, fecham a boca e não comem nada (perdem gorduras mas perdem também valiosa massa muscular!) com o intuito de emagrecerem.
O pior ainda é ficar seguindo aquelas dietas horrorosas que é sempre a mesma coisa: batata doce e peito de frango para ganhar massa muscular, e sopas e líquidos para emagrecerem.
A grande maioria (e provavelmente você está incluso) não sabe cozinhar, não tem acesso a um nutricionista, e nem sequer tem tempo devido aos compromissos para ficarem na cozinha preparando alimentos complicados de serem feitos.
Mas, hoje tenho uma ótima notícia para você! Eu tenho a solução para esse principal problema que assombra os praticantes de atividades físicas e mais especificamente os praticantes de musculação.
A vida não se resume a ingestão de alimentos complicados de serem preparados, de receitas chatas e enjoativas, e nem de ficar juntando dinheiro para contratar uma cozinheira e uma nutricionista para que você possa comer com qualidade.
E seu eu te dissesse que você pode aprender facilmente a como preparar receitas deliciosas para ganhar massa muscular e perder gorduras, e entre elas incluem-se panquecas proteicas, omeletes anabólicos, sorvete de whey protein, barrinhas proteicas caseiras, e outras receitas gostosas?
 Aqui você pode!
Você terá tudo que  precisa para ganhar músculos e perder gorduras! Você ainda vaiganhar um e-book que  ensina como montar um plano nutricional de acordo com os seus objetivos!  Você vai aprender a calcular quantas calorias precisa consumir por dia,  e de onde elas devem vir!
Bom, como é impossível mostrar tudo que você vai aprender em um simples texto, peço para que clique no link abaixo da imagem  para obter melhores informações!
FONTE:Diogo Costa autor do curso Ganhar massa muscular agora.
pós-graduado em Educação Física pela UFRRJ em Condicionamento Físico em Academias e personal trainer com 8 anos de experiência


Resistência a Insulina: Dicas de Dieta e Exercícios

Mulher na balança
Resistência a insulina é uma síndrome metabólica que pode causar hiperglicemia, e é comum em mulheres que têm síndrome do ovário policístico. A resistência à insulina pode ser evitada com uma dieta saudável com alimentos de índice glicêmico baixo, exercícios de baixo impacto regulares e Metformina, um medicamento para diabetes que também ajuda pessoas que têm resistência a insulina.

Sua resistência a insulina é uma medida de quão fácil seu corpo processa a glicose no seu sangue, também conhecido como seu “açúcar no sangue”. A glicose é o que seus músculos e células usam para ter energia. A insulina é o que seu corpo usa para colocar essa glicose nas células. Pessoas com baixa resistência a insulina tem uma alta sensibilidade à insulina. Seus corpos não precisam de muita insulina para colocar a glicose em suas células. Aqueles que têm baixa sensibilidade à insulina tem um grau alto de resistência a insulina, precisam de mais insulina para processar glicose e têm mais risco de diabetes tipo II.

Recomendações Alimentares para Resistência a Insulina

Uma dieta com poucos carboidratos e proteína e gordura moderadas pode ajudar a tratar os efeitos da resistência insulínica e síndrome metabólica. Se você sofre de resistência a insulina, siga essas dicas.
Substitua carboidratos processados e refinados como pão e arroz brancos por pão e arroz integral. Também substitua massas processadas e refinadas por massas integrais.
Evite sobremesas, refrigerantes e bebidas alcoólicas que contenham grandes quantidades de açúcar refinado. Limite sua ingestão de batatas, que também têm um índice glicêmico alto e podem piorar a resistência a insulina.
Vegetais sem amido têm índices glicêmicos baixos e são saudáveis para pessoas com resistência insulínica. Eles incluem:
  • Brócolis
  • Aspargo
  • Abacate
  • Couve-Flor
  • Legumes
  • Feijão
  • Ervilha
  • Amendoim
  • Soja
Gorduras saturadas de fontes vegetais como coco e abacate também ajudam. Além disso, é recomendado que você coma porções menores de carboidratos, que os combine com proteínas e gorduras, e que os coma em pequenas porções ao longo do dia ao invés de em grandes quantidades em uma refeição.
A popular Dieta de South Beach e a Dieta da Zona são dietas saudáveis para pessoas que têm resistência insulínica ou síndrome metabólica. Também pergunte ao seu médico se seria bom você tomar Metformina.
Suplementos de vitaminas e minerais também ajudam alguns pacientes com resistência a insulina. Pergunte ao seu médico quais são as recomendações alimentares, assim como que suplementos seriam melhores para você.

Recomendações de Exercícios para Resistência a Insulina

Exercícios regulares também pode ajudar a regular os níveis de insulina porque exercícios ajudam a melhorar seus níveis de glicose no sangue. Com o tempo, exercícios regulares podem até prevenir o desenvolvimento de diabetes tipo 2 em algumas pessoas. Exercícios regulares também podem ajudar com perda de peso e manutenção de um peso saudável.
Exercitar-se por 30 minutos todos os dias, ou pelo menos quatro vezes por semana, é recomendado. Conforme você aumenta sua resistência, você será capaz de se exercitar por mais tempo.
Exercícios simples de baixo impacto como caminhada, andar de bicicleta, natação e aeróbica são seguros e saudáveis para a maioria das pessoas. Exercícios fortalecedores, como pilates, e práticas de relaxamento, como ioga, também oferecem muitos benefícios, e podem te ajudar a melhorar sua resistência insulínica ou síndrome metabólica.
Cheque tudo com seu médico antes de começar um novo programa de exercícios.

Dieta de Resistência a Insulina: Tudo Depende dos Carboidratos?

Uma dieta da insulina saudável pode ajudar a tratar a resistência a insulina. Equilibrar carboidratos saudáveis, integrais e não processados que têm um índice glicêmico baixo, com porções moderadas de proteínas saudáveis e gorduras essenciais podem ajudar a regular níveis de açúcar no sangue e minimizar a resistência a insulina, especialmente em mulheres com síndrome do ovário policístico.

Bons Carboidratos x Carboidratos Ruins

Substituir carboidratos processados e refinados encontrados no pão branco e arroz branco pelos integrais não processados encontrados no pão integral, arroz integral e macarrão integral te ajudarão com a resistência a insulina porque alimentos integrais não processados têm índices glicêmicos baixos.
Carboidratos refinados e açúcar encontrados em sobremesas, refrigerantes e bebidas alcoólicas devem ser evitados para regular níveis de açúcar no sangue em pessoas que têm resistência a insulina.

Divida a Ingestão de Carboidratos

Não é apenas que carboidratos você come, mas também quando você come. Ao invés de comer grandes quantidades de carboidratos separadamente de outros alimentos, coma pequenas porções de carboidratos ao longo do dia combinados com porções moderadas de proteínas e gorduras saudáveis. Divida seus carboidratos ao longo do dia para ajudar a regular seus níveis de açúcar no sangue e insulina.

A Cafeína Pode Diminuir a Sensibilidade a Insulina?

Cafeína tem muitos benefícios associados a ela. Ela melhora a circulação, seus reflexos e ajuda na concentração. Mas ela também aumenta seu risco de diabetes? Alguns estudos recentes parecem sugerir que sim, já que descobriram que objetos de estudo que tomavam doses regulares de cafeína aumentavam sua sensibilidade à insulina. Isso é preocupante, porque seu risco de diabetes está diretamente relacionado ao grau de resistência a insulina do seu corpo.

Um Paradoxo

Enquanto alguns estudos descobriram que a cafeína aumenta sua sensibilidade a insulina, outros descobriram que beber café e chá na verdade diminui sua sensibilidade a insulina. Já que tanto o café quanto o chá contêm muita cafeína, parece que esses estudos se contradizem. Mas, na verdade, não é assim.
A diferença está em como os estudos são conduzidos. Tipicamente, em um estudo sobre cafeína, os objetos de estudo tomam pílulas de cafeína. Essencialmente, eles estão ingerindo cafeína pura. Por outro lado, os objetos de estudo em um estudo de chá ou café consomem sua cafeína de forma diluída, via chá ou café. Ambos contêm vários ingredientes além da cafeína, incluindo uma grande dose de antioxidantes, potássio e magnésio.
Em resumo, qualquer efeito que a cafeína tenha na sensibilidade a insulina parece ser mais do que compensado pelos benefícios dos outros ingredientes no chá e café. Evite pílulas de cafeína, o que você provavelmente já faz, e aproveite seu café sem preocupação.
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite 


Como Escolher Uma Sopa Para Emagrecer Já Pronta de Mercado

Sopa
A sopa é um alimento que traz conforto, que traz memórias agradáveis. Uma tigela de canja de galinha, uma xícara de sopa de vegetais bem quente em um dia de inverno, uma sopa de tomate para te aquecer em algum lugar frio. A sopa é uma entrada tradicional, mas também pode ser o prato principal com uma salada ou um sanduíche. Mas nutricionalmente, nem todas as sopas são iguais.

No supermercado, sopas vão de caldos com pouca gordura e poucas calorias a sopas cremosas cheias de gordura. E uma grande desvantagem da maioria das sopas prontas é sua grande quantidade de sódio. Saiba como comprar a correta sopa para emagrecer usando nosso guia.

Sopas e sua saúde

Sopas podem ser ótimas adições à sua dieta. Elas são uma ótima forma de consumir mais vegetais. Dependendo dos ingredientes, elas podem ser ricas em vitaminas e minerais, fitoquímicos, fibras e proteína. Pesquisas mostram que pessoas que consomem sopa regularmente chegam mais perto de consumir as quantidades recomendadas de nutrientes e consomem menos gordura e mais ácido fólico, betacaroteno e vitamina C.
 Uma sopa para emagrecer também é um ótimo alimento saciante, ligada à redução de apetite, menor consumo de gordura e menor peso. A sopa pode ajudar na perda de peso porque tende a ter uma baixa densidade enérgica (menos calorias por volume comparado a outros alimentos), o que faz dela mais saciante, então você pode comer menos durante o restante da refeição. E por ser rica em sabores e texturas, ela também é mais saciante do que simplesmente tomar uma bebida para afastar a fome.

Mas sopas prontas, especialmente, também podem conter muito sódio, com 1000 miligramas ou mais por porção. Macarrão instantâneo, apesar de fácil de fazer e barato, está entre os alimentos com mais sódio, tendo até 1700 miligramas de sódio em um único pacote. Essa não é uma escolha sábia quando você considera que o limite de sódio para adultos é de 1500 miligramas por dia.

Entendendo sopas

Os supermercados também estão cheios de sopas “prontas para servir” em caixas, sopas frescas refrigeradas, sopas congeladas e sopas em pó e em copos descartáveis. Esses últimos são especialmente convenientes e portáteis – você apenas adiciona água fervendo ao copo.
Quando ler rótulos de sopas, note que uma porção é apenas uma xícara – mas muitas pessoas comem mais que isso. Na verdade, você pode comer a lata toda, o que pode tecnicamente conter duas ou mais porções. Isso quer dizer que você tem que ajustar as calorias, sódio e outros números nutricionais para refletir o que você está realmente consumindo. Por exemplo, se o rótulo lista uma porção como tendo 800 miligramas de sódio (uma grande quantidade, a lata inteira te dará 1600 miligramas de sódio).

Sopas: é bom saber

Alguns anos atrás, algumas companhias de alimentos começaram a reduzir o sódio em algumas de suas sopas em resposta aos pedidos por alimentos com menos sódio. Na verdade, essas sopas nunca tiveram pouco sódio – e eram anunciadas como tais – mas cada pequena redução de sódio ajuda, se você precisa limitar sua ingestão. Infelizmente, parece que essas sopas não são muito populares com consumidores acostumados a alimentos mais salgados, e em resposta às vendas insuficientes, pelo menos uma companhia adicionou o sódio novamente.
Então, cheque o rótulo para se certificar de que os números de sódio nas suas sopas favoritas não mudaram recentemente. Tenha em mente que as sopas formuladas com menos sódio não desapareceram – elas apenas diminuíram. E ainda há muitas sopas com “redução de sódio”, “pouco sal” e até “sem sal” no mercado. Se você der uma chance a elas, pode se acostumar.

Dicas par escolher a melhor sopa para emagrecer

  • Escolha caldos e sopas vegetais ao invés de sopas cremosas. Você irá consumir menos calorias e cortar a gordura em até dois terços.
  • Estoque sopas em lata e aquelas em embalagens assépticas (para maior validade), sopas congeladas (geralmente boas por 2 a 3 meses) ou frescas.
  • Cheque e compare a quantidade de sódio. A maioria das sopas prontas têm muito sódio, então um limite prático é de 600 miligramas de sódio por porção. Se você precisa limitar seu sódio ainda mais, procure sopas “com pouco sódio”, que não têm mais de 140 miligramas de sódio por porção.
  • Se você comprar sopas com pouco sódio ou redução de sódio, certifique-se de comprar algumas ervas e temperos (como manjericão, orégano, estragão, gengibre, noz moscada, pimenta em grãos) para dar mais sabor.
  • Escolha uma sopa com pelo menos 3 gramas de fibras por porção, o que é mais de 10 por cento da recomendação diária de fibras. Sopas de feijão, lentilha, vegetais e cevada são as que oferecem mais fibras.
  • Cheque os ingredientes para ver se há açúcares adicionais. Escolha sopas que não contenham mais de 6 gramas de açúcar por porção. Algumas têm mais de 10 gramas de açúcar em uma porção que equivale a meia lata.
  • Para controlar as calorias e gorduras saturadas, evite as sopas cremosas – creme de batata, creme de tomate, creme de brócolis e assim por diante. Se você não consegue resistir a elas, pelo menos as reconstitua com leite desnatado ou semi desnatado.
  • Se você prefere orgânicos, há muitas marcas para escolher. Mas não assuma que a sopa é mais nutritiva (ou menos salgada) simplesmente porque é orgânica. Cheque o rótulo para saber se os números nutricionais estão dentro do que você precisa.
  • Para aumentar o valor nutricional de sopas prontas, estoque vegetais frescos ou congelados que você pode adicionar à sua sopa para emagrecer. Para aumentar as fibras, compre feijão ou arroz integral para cozinhar e adicionar à sopa.
  • Pegue algumas bolachas salgadas ou pães integrais, verduras e frutas frescas para completar sua sopa.
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite 

Fonte: mundoboaforma


Nenhum comentário:

Postar um comentário